Categorias
Sem categoria

COMO FUNCIONA A CÉLULA FOTOVOLTAICA

A célula fotovoltaica, também conhecida como célula solar, é um dispositivo elétrico que faz a conversão da luz do sol para energia elétrica. Esse processo é chamado de efeito fotovoltaico. Ao utilizar um sistema de células fotovoltaicas para gerar eletricidade para sua residência, por exemplo, a economia é muito significativa.

Painel Fotovoltaico

Geralmente, para montar um painel fotovoltaico, são utilizadas 36, 60 ou 72 células fotovoltaicas interligadas em série. Essa energia produzida pelos painéis fotovoltaicos é chamada de energia solar fotovoltaica.

Esses painéis captam a luz do sol que incide sobre eles e geram a eletricidade. Isso faz com que você tenha uma grande economia em relação à luz elétrica comum, fornecida pelas concessionárias.

Devido ao avanço constante das tecnologias e pela expansão do mercado, o investimento inicial para utilizar painéis solares tem caído. Isso possibilita que mais pessoas possam fazer o uso da energia solar para residências.

A célula fotovoltaica na história

A primeira vez em que o efeito fotovoltaico foi demonstrado foi em 1839. Essa demonstração foi feita pelo físico francês Edmond Becquerel. Quando tinha apenas 19 anos, ele construiu, no laboratório do pai, a primeira célula fotovoltaica do mundo.

Já em 1883, Charles Fritts construiu a primeira célula fotovoltaica em estado sólido. Ele fez o revestimento do semicondutor selênio com uma camada fina de ouro para, assim, formar as junções. A célula fotovoltaica construída por Charles possuía somente 1% de eficiência.

Chegando em 1905, Albert Einstein propôs uma nova teoria quântica da luz. Em uma de suas teses, ele explicou o efeito fotoelétrico. Essa nova teoria o rendeu o Prêmio Nobel de Física em 1921. Em 25 de abril de 1954 foi lançada, pelo Laboratório Bell, a primeira célula fotovoltaica comercial.

Entenda melhor como funciona a célula fotovoltaica

A célula fotovoltaica é a unidade básica que fica encarregada de fazer a conversão da energia solar em eletricidade. Como já citado, nesse processo há um fenômeno físico chamado efeito fotovoltaico, que gera a corrente elétrica. Esse efeito acontece através de semicondutores. No caso dos sistemas fotovoltaicos, o material que é mais comumente utilizado é o silício.

Essencialmente, há alguns materiais que realizam a produção de eletricidade quando são expostos à luz. Isso ocorre no momento em que a luz toca alguns dos elétrons soltos dos seus átomos hospedeiros. Ao incluirmos material condutor nos lados positivo e negativo do material que formará o circuito, é permitido “canalizar” a energia elétrica que foi gerada.

A indústria espacial foi a primeira a utilizar as células solares seriamente. Esse setor possuía a assistência financeira necessária para investir. Dessa forma, acabaram encontrando na tecnologia uma maneira vantajosa de fazer a alimentação dos satélites.

Implantação de painel fotovoltaico feita pela Dcol Solar

Uma célula fotovoltaica natural irá contar com:

  • uma cobertura de vidro;
  • uma camada antirrefletora;
  • um contato frontal, para que os elétrons entrem em um circuito;
  • um condutor posterior, para possibilitar que eles completem o circuito;
  • e as camadas de semicondutores, que é onde os elétrons iniciam e terminam sua jornada.

Quando juntamos muitas células fotovoltaicas, formamos um painel solar. Ao mesmo tempo, ao juntarmos diversos painéis, o resultado é um sistema fotovoltaico.

Influência da célula fotovoltaica no meio ambiente

Na produção de uma célula fotovoltaica são utilizados diferentes gases e produtos químicos. Atualmente, há um grande controle nessa produção. Por isso, as células são fabricadas em um ambiente controlado e os resíduos são devidamente tratados.

Assim, a influência das células solares no ambiente é quase nenhuma. Não há impacto ambiental negativo. Pelo contrário! Quanto mais investimos em energia solar, menos agredimos ao meio ambiente. Isso porque o sol é uma fonte renovável de energia, ou seja, não se esgota.

A DCOL Solar oferece soluções em energia solar em Cuiabá (MT) e região. Os profissionais da empresa são totalmente especializados na área. Além disso, realizam implantações de sistemas fotovoltaicos de acordo com a necessidade de cada cliente. Entre em contato e faça um orçamento.

Categorias
Energia Solar

COMO ECONOMIZAR APOSTANDO EM ENERGIA RENOVÁVEL

No mundo contemporâneo, optar pela energia renovável é um favor que fazemos ao nosso planeta. Os benefícios ambientais das energias alternativas são inegáveis e profundamente necessários diante da ameaça da mudança climática e do aquecimento global, agravado por energias de fontes combustíveis.

Fonte: freepik

Mas você sabia que essa não é a única vantagem em optar, por exemplo, pela energia solar? Muitas pessoas focam apenas na questão ambiental, mas esse tipo de energia renovável pode ser muito benéfico para o seu bolso. Nesse artigo, vamos explicar quais as vantagens econômicas de apostar em energias alternativas.

Quanto custa a instalação de energia solar

É muito comum ver pessoas afirmando que o grande contra da energia solar é o seu custo de implementação. Essa lógica, na superfície, tem seu fundamento, afinal, a instalação de painéis solares em áreas residenciais pode custar de R$15.000 até $50.000.

O que influencia esse custo? Alguns fatores que devem ser considerados são:

  • Distância do local de instalação: Quanto maior o deslocamento, maior será o preço cobrado pelo instalador. Por isso é uma boa ideia buscar por empresas locais, próximas a você, que reduzirão esse custo.
  • Tipo de superfície onde os painéis serão instalados: O material do telhado influencia na facilidade para instalar os painéis. Telhas de barro, por exemplo, deixam o processo mais complexo, ao contrário de telhados metálicos e lajes.
  • Estado do local: Telhados antigos e malconservados tornam o trabalho de instalação mais arriscado, aumentando o custo.
  • Facilidade de acesso ao local e altura do telhado: Assim como a situação do telhado, a altura pode oferecer risco para os instaladores, o que também afeta o preço.
  • Distância do local de instalação dos painéis para o ponto de conexão: Se ambos os locais forem muito distantes, é preciso usar mais cabos e conexões, aumentando o custo do processo.
Fonte: freepik

Assim, tudo isso é levado em conta na hora de calcular o preço da instalação. É preciso lembrar sempre que se trata de um procedimento complexo e delicado, e que deve ser instalado com cuidado, por profissionais qualificados e competentes.

A importância de pensar a longo prazo

Diante disso, você pode ser levado a pensar que a energia renovável é um recurso caro demais para investir. Mas é preciso pensar a longo prazo. A energia solar é, antes de qualquer coisa, um investimento.

Pegamos o exemplo de uma conta de luz de energia normal, de R$2.513,57. O mesmo uso de eletricidade, com a energia solar, ficaria em torno de R$229,62. Assim, o cliente irá desfrutar de uma redução de mais de 90% no valor da fatura de energia, que resultará em uma economia anual de mais de R$ 30.000,00, e não precisa mais se preocupar com o reajuste da tarifa que acontece anualmente. Ou seja, a economia a longo prazo mais do que compensa o gasto.

E quando falamos de “longo prazo”, falamos de um tempo considerável. Afinal, os módulos de energia solar duram, em média, de 25 a 30 anos. Então, se estimarmos que o sistema se paga em 4 ou 6 anos, ainda temos, como resultado, mais de 20 anos de uma economia significativa. Fica evidente, portanto, que o investimento vale a pena.

Diante de tudo isso que discutimos acima, você já pode ter uma noção das vantagens de apostar na energia solar de um ponto de vista econômico. A energia renovável traz benefícios que vão muito além dos benefícios ao meio ambiente.

Fonte: freepik

E aí, se interessou em saber mais sobre energia solar? A DCOL Solar é uma empresa voltada para oferecer serviços de qualidade, buscando sempre a inovação tecnológica. Oferecemos a instalação de painéis de energia solar com profissionais totalmente qualificados. Faça um orçamento conosco!

Categorias
Energia Solar

COMO FUNCIONA A ENERGIA SOLAR

Atualmente, parece ser um lugar comum a necessidade de substituir as fontes de energia usuais. Para isso, pesquisas foram realizadas com o intuito de saber como funciona a energia solar e outras fontes limpas de energia.

A geração de energia solar, além de não impactar no meio ambiente, pode ser obtida sempre que houver insolação. As tecnologias desenvolvidas para captação encontram-se bem avançadas e são cada vez mais adotadas.

Entre os benefícios da adoção dessa matriz energética estão a economia nos custos com energia elétrica e a independência dos sistemas. A seguir, tratamos do modo como essa energia pode ser gerada e aproveitada. Confira!

Fonte: Cogera Energia

Como funciona a energia solar: duas formas de obtenção dessa energia

Existem duas formas principais de se obter a energia solar: direta e indireta.

  1. A produção de energia solar realizada de maneira direta é exercida por meio de células fotovoltaicas (feitas de silício) presentes em placas ou painéis. Esse processo é considerado direto por não necessitar da geração de energia térmica para a produção de eletricidade.
  2. Já na energia solar obtida de maneira indireta, faz-se necessária a construção de usinas de painéis ou a instalação de coletores. Essas usinas ou coletores devem estar localizadas em áreas com grande incidência de insolação. As usinas heliotérmicas realizam um processo indireto porque geram energia por meio do aquecimento de água ou outros fluidos. A eletricidade é gerada apenas após a transformação de calor em eletricidade.
Fonte: Cogera Energia

O funcionamento da energia solar

Primeiramente, a luz do sol precisa ser captada pelas placas. Para ser mais específico, é fundamental que os fótons penetrem no interior das células fotovoltaicas. Uma dica para que essa absorção possa ser otimizada, é estudar com cuidado o melhor posicionamento do equipamento coletor de partículas de luz. A qualidade dessa captação também pode variar de acordo com as formas de obtenção da energia do sol escolhidas.

De fato, sabe-se que os sistemas fotovoltaicos não necessitam de tanta incidência de insolação quanto os sistemas heliotérmicos. No entanto, essa diferença não retira a importância de condições climáticas propícias para a criação desse tipo de energia por meio de células fotovoltaicas. Depois de captada pelos painéis, a energia solar precisa ainda ser direcionada para o inversor solar. Esse aparelho é o responsável por realizar a conversão da eletricidade gerada, compatibilizando-a com os atributos da rede elétrica convencional.

Depois de convertida, a energia gerada pode ser utilizada como fonte para qualquer equipamento ou máquina. Assim, sua utilização pode gerar uma considerável redução dos custos. Se o sistema gerar energia excedente, esta será direcionada para a rede elétrica, proporcionando os assim chamados “créditos energéticos”. Isso acontece porque essa sobra de energia é lançada na rede concessionária, o que faz com que o medidor de energia gire no sentido contrário.

Fonte: Cogera Energia

O aproveitamento térmico da energia solar

Não é somente a energia elétrica que pode ser obtida de maneira eficiente pelos sistemas de energia solar. Pode-se, também, aproveitar o potencial térmico da luz solar, por meio do uso de coletores. Esses equipamentos podem ser instalados em telhados dos mais variados tipos de construção, desde casas a condomínios, passando por empresas e indústrias.

O aproveitamento térmico consiste no provimento de calor para processos simples, como, por exemplo, o aquecimento de água para banhos em residências. Em indústria, esse uso da energia solar pode ser utilizado, por exemplo, para preaquecer a água utilizada em caldeiras.

Em negócios como restaurantes ou em cozinhas industriais, o aproveitamento térmico da energia solar pode proporcionar uma substancial redução de custos na obtenção de água aquecida.